DÍLI, 15 de setembro de 2020 (TATOLI) – O Diretor da Escola Portuguesa Ruy Cinatti de Díli (EPD), Acácio de Brito, disse hoje que o estabelecimento de ensino vai arrancar o ano letivo de 2020/202, a 21 de setembro, com cerca de 1.200 alunos distribuídos por 48 turmas e contará inicialmente com a colaboração de 21 professores.

“Estão a chegar cerca de 50 professores vindos num voo que chegará a Timor-Leste no próximo dia 21 de setembro. Estas pessoas irão cumprir o confinamento obrigatório. Após o término da quarentena, os professores poderão assumir as suas funções de educadores”,  disse o diretor da Escola, em conferência de imprensa, em Balide.

Segundo o diretor da EPD, tendo em conta a vigência do estado de emergência em resposta à covid-19 relativamente ao regresso dos professores a Timor-Leste, a escola iniciará as atividades letivas a 21 deste mês, sublinhando que as aulas decorrerão presencialmente para todos os alunos.

“Este início de ano letivo será excecional e temporário e terminará logo que os professores regressarem de Portugal e cumprirem a quarentena  obrigatória”, explicou.

O diretor salientou ainda que entre os dias 17 e 18 deste mês terá lugar a receção às crianças do pré-escolar e seus encarregados de educação com o objetivo de prestar esclarecimentos sobre as atividades e horários  durante a situação temporária.

No que diz respeito ao dia inaugural, a 17 de setembro, será realizada, segundo Acácio de Brito, pelas 10 horas, a receção das novas crianças do pré-escolar da escola e seus encarregados de educação. Já no dia 18, será a vez de a escola receber as crianças do pré-escolar que frequentaram a EPD-CELP no ano letivo entre 2019 e 2020.

“Aconselha-se a presença de apenas um encarregado de educação por cada criança. É obrigatório o uso de máscara aos encarregados de educação”, referiu.

O diretor afirmou de igual modo que a partir do dia 21 de setembro, todas as aulas terão lugar de acordo com os horários definidos pela direção escolar.

Acácio de Brito acrescentou que o estabelecimento de ensino vai adotar um leque de medidas restritivas para fazer face à covid-19, como a aplicação nos espaços escolares de sinalética de modo a orientar a circulação, as rotinas, os procedimentos e os comportamentos.

Jornalista: Domingos Piedade Freitas

Editor: Zezito Silva

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here