Emblema do MEJD.

DÍLI, 26 de novembro de 2020 (TATOLI) – O Ministério da Educação, Juventude e Desporto (MEJD) apresentou hoje uma queixa à Polícia Científica de Investigação Criminal (PCIC) relativa à publicação de informações falsas nas redes sociais que anunciaram que 3.417 alunos chumbaram nos exames nacionais.

“Em relação à informação vinda a público através da rede social facebook sobre o alegado chumbo de alunos nos exames nacionais, o ministro tomou providências e deu indicações ao gabinete para informar o público sobre a falsidade da publicação. Mais tarde, o Coordenador do Currículo irá esclarecer todo o processo que envolve a correção”, disse o Chefe de Gabinete do Ministro da Educação, Juventude e Desporto (MEJD), Raimundo José Neto, numa conferência de imprensa, em Vila Verde, Díli.

“O ministro deu orientações à Polícia Científica de Investigação Criminal no sentido de serem tomadas medidas”, acrescentou.

O chefe de gabinete referiu ainda que o MEJD enviou hoje uma carta à PCIC a informar da necessidade de serem identificados os responsáveis que divulgaram as informações falsas.

Também o Coordenador do Currículo Nacional, Pedro Ribeiro Gonçalves, confirmou que, no passado dia 25 deste mês, foram difundidas informações falsas na rede social Facebook de que 3.417 alunos não tinham passado nos exames nacionais devido a uma falha no sistema de correção dos enunciados.

Segundo o coordenador, foi igualmente divulgada outra informação falsa a anunciar que  haveria uma segunda fase dos exames nacionais, visto que 56% dos alunos não passaram nas provas nacionais devido a um erro do sistema na altura em que os funcionários efetuaram a correção dos enunciados.

Segundo Pedro Gonçalves, a unidade do currículo nacional do MEJD, como responsável pela realização dos exames nacionais, esclareceu que a abertura da correção dos enunciados dos exames nacionais arrancou a 24 de novembro de 2020.

“A correção dos exames está atualmente em curso e terminará a 13 de dezembro, seguindo o calendário dos exames nacionais. Os resultados dos exames vão ser divulgados a 18 de dezembro de 2020, pelo que a informação difundida antes da data prevista é incorreta ou falsa”, referiu.

O coordenador acrescentou que a equipa de correção dos enunciados dos exames nacionais, constituída por funcionários do currículo nacional, gabinete do ministro e vice-ministro bem como a inspeção-geral do MEJD, assegura a transparência e confidencialidade dos exames nacionais.

Pedro Gonçalves apelou finalmente a toda comunidade educativa que depositasse  confiança no MEJD e acreditasse apenas na informação oficial do ministério.

Jornalista: Nelia Fernandes

Editora: Maria Auxiliadora

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here