Vice-Ministro do Interior (MI), António Armindo.

DÍLI, 15 de janeiro de 2020 (TATOLI) – Os ministérios do Interior (MI), dos Negócios Estrangeiros e Cooperação (MNEC) e da Saúde (MS) tomaram a decisão de efetuar o repatriamento de 56 cidadãos timorenses que residem atualmente em Atambua, Timor Ocidental.

O Vice-Ministro do Interior, António Armindo, deu hoje a conhecer ao Primeiro-Ministro, Taur Matan Ruak, a decisão coletiva dos ministérios em causa de repatriar os timorenses.

Segundo António Armindo, o encontro que manteve com o Chefe do Governo serviu para dar conta da decisão tomada pelos ministérios relevantes no sentido de repatriar os 56 cidadãos timorenses que se encontram em Atambua, na Indonésia. Explicou ainda que estes cidadãos estão provisoriamente a viver no consulado de Timor-Leste em Atambua.

“Coordenamo-nos com os diversos ministérios, nomeadamente com o da Saúde e o dos Negócios Estrangeiros e Cooperação de forma a delinear os contornos para o repatriamento dos nossos compatriotas, cuja data está marcada para o próximo dia 20 de janeiro”, afirmou o governante, em declarações aos jornalistas, no Palácio do Governo.

António Armindo fez ainda um apelo aos 56 timorenses que cumprissem as regras emanadas pelo MS e pela Organização Mundial de Saúde. Ao chegarem a Timor-Leste, os cidadãos em causa  cumprirão o confinamento obrigatório.

Jornalista: Antónia Maia

Editora: Julia Chatharina/Tradutor : Domingos Piedade Freitas

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here