Imagem do Google.

DÍLI, 04 de março de 2021 (TATOLI) – O Diretor-Executivo da Klibur Instituisaun Ensinu Superiór Privado Timor-Leste (KIESPTL), Álvaro Menezes Amaral, disse que a KIESPTL tem como missão cuidar dos jovens e proteger o interesse público relativamente à qualidade da educação no país.

“A KIESPTIL existe para ajudar em termos de recursos de pesquisa e serviços comunitários. Efetuamos conjuntamente as pesquisas e damos apoio aos recursos humanos, caso outras universidades tenham falta de recursos. O objetivo é proteger os interesses do público na melhoria da qualidade do ensino”, afirmou Álvaro Menezes, em Aimutin, Díli.

Segundo o Diretor-Executivo da KIEPSTL e Reitor do Instituto de Tecnologia de Díli (DIT, em inglês), para melhorar a qualidade da educação é essencial que todas as universidades tenham docentes com qualidade, equipamentos adequados, laboratório e internet.

“Este é um problema interno que existe em todas as universidades. O problema externo é a política económica do país e o seu impacto no processo de desenvolvimento de cada instituição. O impasse político e a pandemia da covid-19 também afetam as universidades”, referiu.

Álvaro Menezes acrescentou que, para garantir um ensino com qualidade, a KIESPTL colabora com o Ministério do Ensino Superior, Ciência e Cultura (MESCC) e a Agência Nacional para a Avaliação e Acreditação Académica (ANAAA). Esta colaboração pretende contribuir para a formação qualificada  dos timorenses e posterior inserção no mercado de trabalho.

A KIESPTL é composta por dez universidades privadas do país.

Jornalista: Maria Auxiliadora

Editor: Zezito Silva

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here