PNUD e DGE assinam acordo sobre pesquisa SEIA em Timor-Leste. Imagem Tatoli/Egas Cristovão.

DÍLI, 04 de março de 2021 (TATOLI) – A Direção­-Geral de Estatística (DGE) do Ministério das Finanças e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) assinaram hoje uma nota de entendimento para efetuar uma pesquisa sobre a Avaliação do Impacto Socioeconómico da Covid-19 (SEIA 2.0, em inglês) em Timor-Leste.

O Diretor-Geral de Estatística, Elias dos Santos Ferreira, revelou que a pesquisa abrangerá 12 municípios e a Região Administrativa Especial de Oé-Cusse Ambeno (RAEOA), recolhendo-se cinco mil amostras.

Segundo Elias dos Santos, nos municípios com mais habitantes, como Díli, Baucau, Bobonaro e Ermera serão recolhidas mais de 500 amostras dos agregados familiares e nos restantes uma média de 350.

“Recrutaremos 70 entrevistadores e 18 supervisores. Utilizaremos tablets para efetuarmos a pesquisa no terreno”, adiantou o diretor-geral, no âmbito do acordo assinado com o PNUD, em Díli.

Elias dos Santos referiu ainda que a DGE acabou de elaborar questionários ligados ao impacto da covid-19  em termos da  economia, educação, saúde, força de trabalho e Cesta Básica, entre outros.

A atividade de pesquisa decorrerá durante dois meses. A 04 de abril, a DGE efetuará a formação e a 15 de abril iniciará a pesquisa.

Já a Representante do PNUD, Munkhtuya Altangerel, afirmou que a DGE e o PNUD lançaram uma pesquisa SEIA 2.0, um esforço das Nações Unidas que envolve o apoio técnico do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e do PNUD.

“A pesquisa é muito ampla e cobrirá 13 municípios. O orçamento para a pesquisa é de mais de 450 mil dólares americanos, dos quais de cerca de 180 mil dólares americanos serão destinados à formação dos 70 entrevistadores, sobretudo na utilização dos tablets”, afirmou.

Jornalista: Maria Auxiliadora

Editor: Zezito Silva

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here