Comodoro Donaciano Costa Gomes Pedro “Klamar Fuik” efetuou uma coordenação com Kay Rala Xanana Gusmão sobre o cadáver de um paciente infetado com covid-19. Imagen Tatoli/Egas Cristóvão.

DÍLI, 12 de abril de 2021(TATOLI)— Xanana Gusmão e a família do doente com covid-19 que faleceu hoje, Armindo Borges de 47 anos, do Município de Ainaro, exigem desde de manhã que o cadáver seja transportado para a sua residência para que se realize o funeral de acordo com as tradições timorenses.

O Comodoro Donaciano Costa Gomes Pedro “Klamar Fuik” encontrou-se, por volta das 17h05, com Xanana Gusmão para encontrar uma solução.

“Qual é a ciência que me convence? Somos um povo com pouca compreensão”, afirmou Xanana a Klamar Fuik em Vera Cruz nesta segunda-feira.

Xanana disse ainda a Klamar Fuik que já deu volta aos municípios de modo a ajudar o Governo.

“A minha saída e entrada nos municípios teve com objetivo ajudar o Governo, mas não acredito no que aconteceu agora,” afirmou Xanana.

A Polícia Nacional de Timor-Leste mantém a segurança no perímetro do Centro de Saúde de Vera Cruz.

A maioria dos jovens, há aproximadamente três horas no local, não cumpre as regras sanitárias emanadas pela Organização Mundial de Saúde e Ministério da Saúde, desrespeitando o distanciamento físico e não usando máscaras.

Clementino Talibere, um dos jovens, contou que a presença deste grupo junto ao isolamento de Vera Cruz tem como objetivo manifestar solidariedade para com Xanana Gusmão e dizer que Timor-Leste não tem covid-19.

“Estamos aqui voluntariamente. Não é um grupo organizado. Não estamos contra o Estado, mas em Timor-Leste não há pandemia”, disse hoje Clementino Talibere ao jornalista de Tatoli.

O jornalista da Tatoli pôde observar que as autoridades de segurança estão a garantir a segurança e controlar o grupo para que não entre na sala de isolamento.

Jornalista: Zezito da Silva

Editor: Rafy Belo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here