Imagem da TATOLI/António Gonçalves.

DÍLI, 15 de abril de 2021 (TATOLI) – O Centro Integrado de Gestão de Crise (CIGC) entregou hoje o cadáver da vítima de covid-19 para ser enterrado no cemitério de Kamalhout, no Suco de Manleuana, de acordo com a cerimónia tradicional. No entanto, a família deve cumprir as regras protocolares da Organização Mundial de Saúde.

O líder carismático Xanana Gusmão agradeceu à equipa do CIGC a entrega do cadáver de Armindo Borges à sua família.

“Agradecemos ao CIGC. Estamos aqui há quatro dias. E sinto-me contente com os dirigentes do CIGC que marcaram presença em frente do centro de isolamento de Vera Cruz para resolver este problema”, disse Xanana Gusmão à equipa liderada pelo Brigadeiro João Miranda “Aluc” Descartes, no centro em causa.

O líder nacional pediu ao Brigadeiro Miranda “Aluc” Descartes, ao Comodoro Pedro Klamar Fuik, a Rui Maria de Araújo e a Sérgio Lobo que terminem o processo fúnebre conforme as regras aplicadas no CIGC. Entretanto, Xanana Gusmão e os familiares de Armindo Borges realizarão o teste à covid-19.

Também o Primeiro-Ministro (PM), atual Comandante Operacional do CIGC, Taur Matan Ruak, orientou este organismo para negociar com a família as condições do funeral.

“Hoje, dei instruções ao CIGC para começar as negociações com a família sobre o processo fúnebre. Mesmo assim, peço aos familiares que cumpram o protocolo de saúde”, referiu hoje Taur Matan Ruak, após concluir a reunião com o Presidente da República, Francisco Guterres Lú Olo.

Taur Matan Ruak pediu desculpa à família da primeira vítima mortal de covid-19, enterrada em Metinaro na semana passada.

Recorde-se que, a 12 de abril, Xanana Gusmão iniciou uma ação cívica contra o Ministério da Saúde, pois o Governo não implementou algumas das regras da OMS.

Jornalista: Domingos Piedade Freitas

Editor: Zezito Silva

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here