Imagem especial

DÍLI, 22 de julho de 2021 (TATOLI) – A União Europeia (UE) e o Centro de Treinamento Vocacional de Juventude (CTVJ) realizaram a cerimónia de assinatura do projeto “Ai ba Futuru” (“Árvores para o Futuro”), na Agência Alemã de Cooperação Internacional (GIZ), em Díli.

O projeto em causa é um Programa de Parceria para a Agrossilvicultura Sustentável (PSAF), apoiado pela UE e pelo Ministério Federal Alemão para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (BMZ).

O CTVJ vai implantar um pequeno projeto denominado “processamento de alimentos como a manga, tangerina, papaia, banana e amendoim em compotas e manteiga”.

Ao abrigo do projeto, as mulheres e jovens do Suco de Leuro, Cacaven e Souro, no Posto de Administrativo de Lospalos, serão formados por um período de seis meses a nível da higienização e processamento de alimentos de qualidade.

O diretor do CTVJ, Norberto da Costa, disse que, através da assistência, os jovens e mulheres das zonas remotas podem ser capacitados para o cultivo, consumo e até venda dos seus produtos.

“Agradecemos muito à “Ai ba Futuru” este pequeno apoio financeiro. Esperamos que, através da iniciativa, possamos formar os nossos jovens e mulheres nas áreas rurais para processarem os seus próprios produtos agroflorestais, como a abóbora, banana, mandioca, manga, batata doce, ananás, papaia e outros, para o consumo próprio e como alternativa para venda”, afirma o Diretor do CTVJ, Norberto da Costa, num comunicado a que a Agência TATOLI teve acesso.

Também o Coordenador Nacional da GIZ, Rainer Schellhaas, disse que o projeto irá diversificar e melhorar a nutrição familiar.

“Acredito que esta pequena doação terá um grande impacto para as mulheres e jovens nas áreas rurais. Por meio desta doação, vamos apoiá-los no processamento dos seus próprios alimentos para a diversificação da sua dieta diária, melhoria da nutrição familiar e até mesmo criação dos seus próprios pequenos negócios na indústria de processamento de alimentos” salientou.

Segundo o documento, o projeto “Ai ba Futuru” é implementado nos municípios de Baucau, Lautém, Manatuto e Viqueque, tendo como alvo 4 mil agregados familiares carenciados em 40 sucos selecionados.

O projeto irá aumentar a área agroflorestal em Timor-Leste em 6 mil hectares, plantando um total de três milhões de árvores. Os participantes-alvo beneficiam de um aumento na produção, melhores oportunidades de emprego, acesso ao mercado bem como a um rendimento mais elevado.

O CTVJ é uma ONG local registada, certificada e um centro de formação nacional em Timor-Leste construído em 2010.

Atualmente, disponibiliza várias formações com certificados nacionais, nomeadamente do nível I e II em Turismo e Hotelaria, certificados de serviço ao cliente e vendas, certificado III e IV em treinamento e avaliação, programas de certificação de competências, como processamento e produção de alimentos.

Jornalista: Afonso do Rosário

Editor: Zezito Silva

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here