DÍLI, 06 de setembro de 2021 (TATOLI) – Representantes do Governo timorense, da União Europeia e do Banco Europeu de Investimento (BEI) discutiram os projetos de cooperação nos setores da água, resíduos sólidos e gestão florestal que poderão ser implementados em Timor-Leste.

O debate foi realizado no âmbito da primeira reunião do Comité Diretivo do Projeto (CDP) do Programa de Preparação e Implementação de Projetos (PPIP) em Timor-Leste, pode ler-se no comunicado a que a Tatoli teve acesso.

Segundo a nota, foram também abordados os progressos dos projetos anteriores, das atividades de capacitação bem como outras questões-chave.

“O PPIP visa apoiar a identificação, preparação e implementação de projetos de investimento técnico, financeiro, económico, ambiental e socialmente viáveis em três setores: abastecimento de agua, saneamento e drenagem; resíduos sólidos e gestão florestal”, explica o documento.

O Vice-Primeiro-Ministro e Ministro do Plano e Ordenamento, José Maria dos Reis, agradeceu a participação do público, reconhecendo ainda os progressos do PPIP, que constam do Relatório Inicial.

O governante destacou o compromisso do Governo com o desenvolvimento da parte sul do país e recomendou ao consultor COWI que explore o desenvolvimento de barragens multifuncionais para abastecimento de água, agricultura e energia na região.

José Maria dos Reis garantiu ainda que a identificação de projetos implica uma fase de pré-viabilidade e de viabilidade.

O embaixador da União Europeia em Timor-Leste, Andrew Jacobs, disse, por sua vez, que a União Europeia está empenhada em promover o desenvolvimento económico e a prosperidade em Timor-Leste, através do crescimento económico sustentável verde e azul.

Segundo o embaixador, a diversificação e o desenvolvimento da economia representam oportunidades não só para Timor-Leste mas também para o setor privado europeu e para investidores e bancos de investimento.

“Existem oportunidades, particularmente no desenvolvimento da cadeia de valor em agroflorestais (nichos de mercado/certificação), certificação de carbono, energia renovável, pesca sustentável, aquicultura e conservação da biodiversidade”, afirmou.

Já o Coordenador de Projetos do Banco Europeu de Investimento, Raoul Pedrazzani, explicou que os projetos estão agora em fase de identificação.

Neste ponto, o coordenador informou que a consulta com o Governo de Timor-Leste, promotores, beneficiários e potenciais cofinanciadores será a chave para o sucesso da implementação dos projetos elegíveis.

O responsável ressaltou ainda que os projetos terão de cumprir as normas ambientais e sociais e, além disso, maximizar a ação climática e a sustentabilidade ambiental.

A reunião contou também com a presença do Ministro da Administração Estatal, Miguel Pereira de Carvalho, Ministra dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Adaljiza Magno, Ministro das Finanças, Rui Gomes, Chefe do Gabinete do Pacífico do BEI, Benoit Cambier, bem como outros representantes do Governo de Timor-Leste, do BEI, da UE e do Consultor do PPIP, COWI A/S.

O Comité Diretivo do Projeto do PPIP é copresidido pelo Ministério do Plano e Ordenamento, Ministério das Finanças e Banco Europeu de Investimento.

O Governo de Timor-Leste está também representado no CDP pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, o Ministério da Administração Estatal, Be’e Timor-Leste e o Ministério da Agricultura e Pescas.

A União Europeia é o segundo maior doador de ajuda ao desenvolvimento em Timor-Leste e procura apoiar o Plano de Desenvolvimento Estratégico de Timor-Leste 2011-2030.

A assistência da UE centra-se na recuperação e no desenvolvimento económico verde e sustentável, no desenvolvimento rural, na boa governação para o desenvolvimento sustentável e na igualdade de género.

Jornalista: Afonso do Rosário

Editor: Zezito Silva

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here