A bandeira de Timor-Leste

DÍLI, 09 de setembro de 201 (TATOLI) – A Ministra dos Negócios Estrangeiros e Cooperação (MNEC), Adaljiza Magno, disse que Timor-Leste defende todos os esforços de reconciliação e paz, organizados pelas Nações Unidas para resolver o conflito no Afeganistão.

“Timor-Leste apoia a resolução do conflito no Afeganistão. As Nações Unidas irão convocar um encontro de alto-nível sobre o assunto. O representante de Timor-Leste estará presente para votar,” revelou a MNEC.

Adaljiza Magno acrescentou que, embora Timor-Leste tenha meios limitados, continua a sugerir que o Afeganistão é capaz de resolver o conflito.

“O Afeganistão e Timor-Leste fazem parte do grupo de países afetados por conflitos (g7+)”, frisou.

É de lembrar que, no mês passado, a organização intergovernamental dos países afetados por conflitos (g7+) manifestou a sua solidariedade para com o povo afegão que está a passar por uma transição crítica. A organização considera que a situação é um momento importante, mas delicado na trajetória do país.

Segundo o comunicado da ONU a que a Tatoli teve hoje acesso, o Secretário-Geral, António Guterres, irá convocar um encontro de alto-nível para ampliar a resposta humanitária ao Afeganistão, marcado para 13 de setembro em Genebra, Suíça.

A nota explica que a meta da conferência é aumentar o financiamento das operações humanitárias e garantir o acesso completo e desimpedido ao país, para que os afegãos possam continuar a receber os serviços essenciais de que tanto precisam.

“O país tem 38 milhões de habitantes e quase metade da população precisa de assistência. Um em cada três cidadãos não sabe de onde virá a sua próxima refeição e a desnutrição aguda deverá afetar metade das crianças com menos de cinco anos de idade nos próximos 12 meses”, afirma o documento.

O Afeganistão conta ainda com 600 mil deslocados internos, sendo que 80% são mulheres e crianças.

Jornalista: Afonso do Rosário

Editor: Zezito Silva

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here