A bandeira da Austrália e Timor-Leste. Foto: The Conservation

DÍLI, 13 de setembro de 2021 (TATOLI) – A Menzies em Timor, escola australiana de pesquisa na área da saúde, School of Health Research (Menzies) da Austrália em Timor mantém-se a cooperação com o Governo timorense para fortalecer o sistema de saúde a fim de responder às doenças infeciosas registadas no país.

“Os projetos Menzies destinam-se a desenvolver capacidades em contextos clínicos, de vigilância e laboratoriais, enfatizam no sistema de saúde e trabalham em conjunto para melhorar a resposta das ao combate às doenças infeciosas, tanto ao nível do paciente individual como ao nível dea saúde pública”, diz o representante do programa da Menzies e especialista da em doenças infeciosas pediátricana infância, Josh Francis, na nota de imprensa a que aà TATOLI teve hoje acesso.

O comunicado refere que a Menzies pesquisa em váriaos áreasprojetos e , tem sido usada como uma ferramenta para entender a epidemiologia das doenças e investigar o potencial impacto potencial das mudanças no sistema de saúde.

“Existem bactérias resistentes a antibióticos que normalmente usamos para tratar infeções em Timor-Leste. Estão no meio ambiente e afetam animais e humanos. Em relação à saúde, [Aa Menzies], o Ministério da Saúde e o Ministério da Agricultura e Pescas estão a trabalhar para compreenderem a situação real da resistência antimicrobióotica em Timor-Leste e responder de uma forma que garanta aos timorenses o, podem ter acesso ao tratamento adequado para de infeções graves”, afirma.

Segundo o documento, o número total de testes PCR realizados em Timor-Leste para detetar a infeção da covid-19 é de tem 186.307 amostras em Timor-Leste até ao final de agosto de 2021.

Também o Diretor-Executivo do Laboratório Nacional de Saúde (LBS) de Timor-Leste, Endang Soares da Silva, disse que a parceria entre ao LBS e a Menzies ajudaram a melhorar a capacidade de realização der testes diagnósticos microbiológicos, diagnósticos clínicos e de vigilância para várias doenças infeciosas.

“Cada técnico envolvidoe na formação pretendeara aumentar a sua capacidade, o seu conhecimento e experiência de trabalho em microbiologia e reportar os resultados ligados ao diagnóstico, vigilância e investigação”, refere.

A nota de imprensa revela ainda que a Menzies tem projetos sobre o teste da epidemiologia da covid-19 e outras doenças evitáveis por vacinas através da realização de vigilância sorológica em Timor-Leste.

“O estudo de soro prevalência é muito importante para entender a real imunidade individual para doenças evitáveis por vacinas e doenças endéêmicas evitáveis para ajudar o ministério, e os parceiros de desenvolvimento e a comunidade a desenvolver as intervenções mais necessárias. O projeto ARIA-RISE chegouaram na hora certa sobre parao combater àa mutação evolutiva do SARS-CoV-2 SARCOV-19 e as suas variantes. Apesar de o relatório de Timor-Leste revelar uma boa cobertura da administração da vacina, a imunidade real desenvolvida a partir das vacinas ainda não foi relatada”, sublinhou o Adjunto da Pesquisa Operacional da Menzies, Nelson Martins.

De acordo com o documento, o projeto mais recente dae Menzies, MATCH TL, ajudará a fortalecer o diagnóstico e a vigilância de doenças infeciosas importantes, incluindo a malária, a tuberculose e o VIHHIV em Timor-Leste.

A nota recorda que os projetos são financiados pela UKaid, Fleming Fund Country Grant a Timor-Leste, Australian Regional Immunization Alliance e o Departamento de Negócios Estrangeiros e Comércio do Governo aAustraliano.

Jornalista: Jesuína Xavier

Editor: Zezito Silva

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here