Diretor-Geral do Secretariado Técnico da Administração Eleitoral (STAE), Acilino Manuel Branco.

DÍLI, 14 de setembro de 2021 (TATOLI) – A equipa conjunta para a realização do recenseamento eleitoral e a atualização de base de dados no estrangeiro vai deslocar-se ao exterior no início de outubro deste ano.

Fazem parte da equipa o pessoal do Secretariado Técnico da Administração Eleitoral (STAE), da Comissão Nacional de Eleições (CNE), bem como dos ministérios da Justiça (MJ) e dos Negócios Estrangeiros e Cooperação (MNEC).

O Diretor-Geral do STAE, Acilino Manuel Branco, disse que a equipa se devia ter deslocado hoje para o estrangeiro, mas tal não foi possível devido a determinadas questões que têm de ser ajustadas.

“Há algumas questões administrativas que não permitiram a nossa viagem, para além da covid-19, a qual tem prejudicado a confirmação do plano de deslocação junto de agências de viagens”, afirmou o diretor à Tatoli, em Caicoli, Díli.

O responsável referiu, por isso, que os técnicos do STAE e da CNE se estão a coordenar com o Ministério das Finanças para resolverem o assunto.

“Segundo o novo plano, a equipa partirá para o exterior no próximo dia 01 de outubro”, explicou.

Questionado sobre a duração do recenseamento eleitoral no estrangeiro, Acilino Branco disse que há tempo suficiente para efetuar o trabalho.

A equipa conjunta é composta por oito pessoas do STAE, oito da CNE, 12 do MNEC e 15 do MJ.

Também o Diretor-Geral dos Serviços de Registos e do Notariado do MJ, Crisógono da Costa Neto, confirmou hoje que o adiamento da viagem da equipa se deveu a questões administrativas.

“A equipa conjunta divide-se por cinco países, em que cada um vai ter o apoio de três pessoas do MJ. O recenseamento eleitoral será realizado na Inglaterra, em Portugal, na Coreia do Sul, na Irlanda do Norte e na Austrália, mas para este último estamos a aguardar a confirmação do MNEC”, referiu.

Recorde-se que o Conselho de Ministros aprovou, a 04 de agosto, a atualização e o recenseamento eleitoral no estrangeiro, bem como o respetivo calendário de operações para a eleição do Presidente da República em 2022.

O Ministro da Presidência do Conselho de Ministros, Fidélis Magalhães, revelou que a atualização e o recenseamento eleitoral deverão ser realizados entre 03 de setembro de 2021 e 14 de janeiro de 2022, um período mais longo do que o habitual por causa da pandemia da covid-19.

“A Resolução do Governo visa assegurar a realização do recenseamento eleitoral no estrangeiro, permitindo aos cidadãos timorenses que residem fora do país o exercício do seu direito de voto”, disse o ministro.

Segundo o governante, para além das missões diplomáticas e postos consulares, as atividades vão também decorrer em postos de recenseamento móvel na Austrália, na Coreia do Sul, em Portugal e no Reino Unido.

Já o recenseamento eleitoral e a atualização de base de dados em Timor-Leste iniciou-se no passado dia 01 de julho.

Jornalista: Domingos Piedade Freitas

Editora: Maria Auxiliadora

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here