Imagem do Google.

DÍLI, 15 de setembro de 2021 (TATOLI) – O Programa Alimentar Mundial (PAM) pede ao Governo timorense que implemente o Programa de Recolha de Refeições (PRM) destinado às crianças durante o encerramento das escolas.

“Este programa permite às crianças recolherem alimentos embalados nas lojas para consumo em casa e receberem dinheiro que lhes possibilite comprar comida”, disse hoje o Diretor Residente do PAM em Timor-Leste, Dagen Liu, no seu local de trabalho.

O responsável disse ainda que cerca de 80 países estão a implementar um programa de fornecimento de alimentos direcionado às crianças devido à perda de residência permanente causada pelo clima, covid-19 e conflitos.

O objetivo do programa é garantir que as crianças consumam alimentos nutritivos, podendo, assim, reduzir a taxa de desnutrição no país.

“Calculamos que cada aluno pode receber por dia 50 centavos ou cinco dólares americanos por semana”, referiu.

Segundo o PAM, a iniciativa poderá ser ajustada ao programa Bolsa da Mãe – Nova Geração do Ministério da Solidariedade Social e Inclusão, que está a ser implementado e foi proposto pelo PAM.

“Os alimentos nutritivos e a segurança alimentar garantem a saúde e o bem-estar das pessoas. Podemos erradicar a fome até ao ano de 2030. A meta exige soluções que abordem ineficiências sistemáticas, crises políticas e mudanças climáticas, o que requer uma liderança política e investimento”, defendeu.

O responsável recordou ainda que o Governo timorense tomou várias medidas para recuperar a economia interna, através de subsídios e da Cesta Básica.

Dagaen Liu referiu também que a rutura da cadeia de abastecimento alimentar global constitui um alerta forte para a promoção e diversificação da produção local de alimentos em Timor-Leste, onde 66% do consumo de arroz depende da importação.

Recorde-se que os resultados do Inquérito Alimentar e Nutricional de Timor-Leste em 2020 mostram uma tendência de melhoria do estado nutricional das crianças com menos de cinco anos, com uma redução do nanismo de 50% para 47%.

Apesar da melhoria, a taxa de desnutrição em Timor-Leste continua das mais altas do mundo e do Sudeste Asiático.

Jornalista:  Jesuína Xavier

Editor: Zezito Silva

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here