A reunião do Conselho de Ministros. Imagem Tatoli/Egas Cristovão.

DÍLI, 22 de setembro de 2021 (TATOLI) – O Governo proíbe a organização e a realização de cerimónias fúnebres em edifícios onde se encontrem órgãos ou serviços da administração direta e indireta do Estado, em memória de funcionários, agentes ou trabalhadores da administração pública.

“A resolução do Governo proíbe os funcionários da administração direta e indireta do Estado de realizarem velórios no local de trabalho. Segundo a regra, as pessoas deverão prestar as suas sentidas condolências na residência da família dos falecidos. Não se pode levar o cadáver do funcionário para o seu local de trabalho”, disse o porta-voz do Governo, após a reunião do Conselho de Ministros, no Palácio do Governo, em Díli.

Fidélis Magalhães afirmou ainda que esta situação constitui uma preocupação do Executivo no âmbito da pandemia covid-19, pois não é uma boa prática para a saúde pública.

Questionado sobre o caso excecional que envolve os titulares dos órgãos de soberania, o governante adiantou que o Governo vai criar uma nova legislação e alguns regulamentos.

“Quando existir uma lei sobre o protocolo do Estado, esta questão será regularizada”, concluiu.

Jornalista: Domingos Piedade Freitas

Editora: Maria Auxiliadora

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here