Profissionais de saúde.

DÍLI, 27 de setembro de 2021 (TATOLI) –  O Diretor-Geral dos Serviços Cooperativos do Ministério da Saúde (MS), Marcelo Amaral, revelou que o ministério enviará brevemente as listas dos profissionais de saúde da linha da frente ao Ministério das Finanças (MF).

“Já iniciámos na passada sexta-feira a verificação dos dados dos profissionais de saúde. Concluiremos nas próximas duas semanas e enviaremos posteriormente ao Ministério das Finanças para processar o pagamento”, afirmou o dirigente, no Hospital Nacional Guido Valadares (HNGV), em Díli.

Marcelo Amaral recordou ainda que o ministério já recebeu as listas dos profissionais de saúde da linha da frente dos centros e postos de saúde, incluindo a do HNGV e a do Serviço Autónomo de Medicamentos e Equipamentos de Saúde (SAMES).

“Devemos garantir os direitos de todo o pessoal de saúde de acordo com a lei em vigor. Por isso, temos de completar todos os documentos para evitar a devolução por parte do Ministério das Finanças”, disse.

O Ministério da Saúde já recebeu, neste momento, mais de cinco mil nomes.

Questionado sobre os profissionais de saúde que contribuíram para combater o novo coronavírus no país, mas já faleceram, o responsável garante o seu direito ao subsídio.

Também o Diretor Clínico do HNGV, Marcelino Correia, considerou que todos os profissionais de saúde têm direito ao suplemento remuneratório.

Marcelino Correia sublinhou também que estes profissionais de saúde irão obter o subsídio de acordo com a categoria prevista.

Já o Presidente da República, Francisco Guterres Lú Olo, promulgou, a 23 de agosto, a segunda alteração ao decreto-lei sobre o pagamento do suplemento remuneratório aos profissionais da linha da frente.

Notícia relevante: MS verifica dados de profissionais de saúde da linha da frente para entregar a MF

Jornalista: Isaura Lemos de Deus

Editora: Maria Auxiliadora