Diretor-Executivo do Fórum das Organizações Não Governamentais de Timor-Leste (FONGTIL), Daniel Santos do Carmo.

DÍLI, 08 de outubro de 2021 (TATOLI) – O Fórum das Organizações Não Governamentais de Timor-Leste (FONGTIL), a Rede das Mulheres de Timor-Leste e o Governo organizaram hoje um fórum de diálogo sobre violência contra as mulheres e crianças.

 “O FONGTIL está a trabalhar com a Rede de Mulheres e o Governo. Este diálogo visa apresentar as recomendações da sociedade civil ao Governo e ao Parlamento”, disse o Diretor do Fórum das Organizações Não Governamentais de Timor-Leste, Daniel do Carmo, aos jornalistas, no âmbito deste evento sob o tema ‘Participação das mulheres na vida política e empresarial para contribuir para a eliminação da violência contra mulheres e crianças’, em Colmera.

O responsável referiu que este assunto é da responsabilidade de todos os cidadãos timorenses.

“O investimento do Estado na educação das mulheres é importante e cada um deverá respeitar os seus direitos” recomendou.

Já o Diretor-Geral da Secretaria de Estado para a Igualdade e Inclusão, Armando da Costa, garantiu que o fórum pode ajudar na redução da violência contra as mulheres e raparigas.

O Governo ajuda as vítimas em três aspetos: realização de atividades de sensibilização, encaminhamento das vítimas para centros de acolhimento e aconselhamento jurídico.

O diretor disse que 38% das mulheres, entre os 15 e os 49 anos, foram vítimas de violação.

Já a Presidente do Grupo das Mulheres Parlamentares de Timor-Leste (GMPTL), Lídia Norberta, sublinhou na sua intervenção que as mulheres precisam do apoio de todos para participarem na vida política, empresarial e profissional do país.

“Precisamos de incluir as mulheres [na sociedade]. Ambicionamos, nos próximos anos, atingir a meta de 30% de participação feminina no Parlamento Nacional”, concluiu.

O fórum tem por base o programa Spotlight da União Europeia e da Organização das Nações Unidas.

Jornalista: Jesuína Xavier

Editor: Zezito Silva

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here