Monsehor Marco Sprizzi.

DÍLI, 14 de outubro de 2021 (TATOLI) – O Núncio Apostólico do Vaticano em Timor-Leste, o Monsenhor Marco Sprizzi, e o Ministro da Presidência do Conselho de Ministros, Fidélis Magalhães, abordaram hoje os preparativos da visita do Papa Francisco.

“Discutimos vários aspetos, nomeadamente o empenho do Governo timorense na sua campanha de vacinação contra a covid-19. A Santa Sé, juntamente com os líderes da igreja católica do país, está a procurar várias formas de convencer a comunidade a entender a vacina como um ato de amor, responsabilidade e colaboração de todos nós para o bem da saúde pública. A vacinação também é essencial para a visita do Papa Francisco”, disse o Monsenhor Marco Sprizzi, no Palácio do Governo, em Díli.

O monsenhor defendeu ainda que as vacinas são importantes para prevenirem doenças e salvarem vidas.

“Não acredito nas informações divulgadas que dizem que as vacinas são inseguras e perigosas. Se o fossem, acho que o Papa Francisco, com 84 anos, não as teria recebido. Contudo, o Santo Padre já tem a vacinação completa, bem como os bispos timorenses”, frisou.

Também o Ministro da Presidência do Conselho de Ministros, Fidélis Magalhães revelou que “abordámos os preparativos necessários e a cargo do Governo de Timor-Leste para a visita do Papa Francisco, que está prevista para o próximo ano, e discutimos também a campanha de vacinação contra a covid-19”.

É de lembrar que o Núncio Apostólico do Vaticano em Timor-Leste disse antes que, se  toda a população timorense estiver inoculada, o Papa Francisco realizará a sua visita ao país.

Esta visita faz parte de um programa de deslocações à Ásia e inclui países como a Indonésia e Papua Nova Guiné.

A taxa de vacinação em Timor-Leste já atingiu 66,2% da primeira dose e 42.2% com a segunda. A capital já ultrapassou os 80,4% de habitantes vacinados com a primeira dose e 71% com a vacinação completa.

De acordo com os dados do Centro Integrado de Gestão de Crise (CIGC), até ao dia 14 de outubro, além de Díli, os municípios de Covalima e Viqueque apresentavam a percentagem mais alta de vacinação, 79% da população adulta com, pelo menos, uma dose da vacina, seguindo-se a Região Administrativa Especial de Oé-Cusse e Ambeno (RAEOA) com 75,8%.

Além disso, o Município de Baucau registava 68,7% de habitantes inoculados com a primeira dose, Manufahi 65,7%, Manatuto 63,1%, Aileu 56,6%, Lautém 55,7%, Liquiçá 53,7%, Bobonaro 49,5%, Ermera 45,6% e Ainaro contava com 44,4%, a taxa de vacinação mais baixa do país.

Timor-Leste continua a registar uma queda do número de casos diários de covid-19. O país reporta atualmente 111 infeções ativas, 19.464 casos confirmados, 119 óbitos e 19. 694 recuperações desde o surgimento do vírus.

Notícia relevante: Papa Francisco visita Timor-Leste se todos estiverem vacinados

Jornalista: Afonso do Rosário

Editora: Maria Auxiliadora

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here