Vicente Paulino.

(In memorian de Max Stahl)

Por:

Vicente Paulino

 

Neste chão sagrado de Timor,

Nesta terra do sol nascente,

Nesta terra do crocodilo voador,

O seu nome fique recordado,

Como documento dourado.

 

Neste chão sagrado de Timor,

Amigo meu e timores seu ser,

Lutou com máquinas e imagens,

Acordando o mundo dormido,

P’ra ver um povo sofredor

que grita p’ra ser feliz no viver livre.

 

Neste chão sagrado  de Timor,

Montanha Ramelau envia o recado,

Montanha Matebiam responde,

Que nosso jornalista está aqui,

Amigo de Timor que fazia voar

as dores  timores ao mundo.

 

O mundo viu e reagiu,

Afinal, os timores estavam sofrer.

Ninguém ouviu a sua dor,

Obrigado Max pelo testemunho,

Suas imagens voadas no ar,

Falavam de um povo que defendia sua pátria.

 

Neste chão sagrado de Timor,

O jornalista, amigo de Timor,

Está aqui em memória,

Grande homem que merece

última homenagem louvada.

 

Neste chão sagrado de Timor,

Filhos da pátria  libertada,

Aclamam o seu nome,

Jornalista, amigo da terra verde.

Homem de solidariedade que sua alma

fique no coração dos timores.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here