Imagem/PR.

MANUFAHI, 17 de novembro de 2021 (TATOLI) – A população de Manufahi apresentou várias preocupações ao Chefe de Estado e representantes do Governo, no sentido de resolverem os problemas de educação, saúde, agricultura e infraestruturas básicas, como água, eletricidade e estradas.

As autoridades locais, sociedade civil e confissões religiosas apresentaram estas queixas durante uma visita de trabalho do Presidente da República, Francisco Guterres Lú Olo, e a sua esposa Cidália Guterres, ao Município de Manufahi, com o objetivo de dialogar com a comunidade para abordar a situação política do país e ouvir as suas preocupações.

O Administrador do Posto de Alas do município em causa, Leopoldo Barreto, disse que a maioria dos habitantes dos sucos deste posto não tem acesso a eletricidade e estrada.

Em Alas vivem 9.083 pessoas. O posto administrativo tem uma área de 406,96 km² e  cinco sucos – Aituha, Dotik, Mahakidan, Taitudak e Uma Berloik.

“A maioria da população, cerca de 75 %, não tem acesso a eletricidade e a estrada e 25% não tem água potável”, referiu.

Já o Chefe do Suco de Matas, do Posto Administrativo de Fatuberliu, Estanislau Borges, pediu ao Presidente e aos membros do Governo que prestassem atenção a estas preocupações do povo.

“Pedimos ainda ao Governo que facilite a instalação de painéis solares para uma melhor iluminação neste suco”, afirmou.

O Administrador do Município de Manufahi, Arantes Isaac Sarmento, disse, por sua vez, que o serviço da administração municipal registou alguns problemas.

“As estradas dos postos administrativos de Turiscai e de Alas não foram contruídas este ano devido à pandemia. No entanto, a sua construção está prevista para o próximo ano”, explicou.

No que toca ao problema de água e saneamento, o dirigente realçou que o Governo, com o apoio da Water Aid, já instalou um sistema de água potável para a população residente na área urbana e rural.

Respondendo às preocupações de diversas entidades, a Vice-Primeira-Ministra, Armanda Berta, garantiu que o Executivo prestará a atenção necessária de modo a dar resposta a estas questões.

“O Governo aloca, em cada ano, um orçamento para satisfazer as necessidades da população”, referiu.

A governante salientou ainda que o Executivo precisa de uma colaboração de toda a população para construir um futuro melhor.

Já o Chefe de Estado, Francisco Guterres Lú Olo, registou todas as preocupações para apresentar ao Governo e pede a sua responsabilidade.

“Considero este diálogo uma boa oportunidade para ouvir a população. A maioria dos problemas deste município relaciona-se com água, estradas e eletricidade”, salientou.

Lú Olo acrescentou que, para resolver os problemas, o Governo definiu um plano prioritário através do programa da recuperação económica e pediu à população que confiasse no Executivo para o implementar.

Jornalista: Domingos Piedade Freitas

Editora: Maria Auxiliadora

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here