Presidente da República, Francisco Guterres Lú Olo. Imagem Tatoli/Jogerjo Guterres.

DÍLI, 28 de novembro de 2021 (TATOLI) – O Presidente da República timorense agradeceu, no âmbito da comemoração do 46.º aniversário da Proclamação da Independência de Timor-Leste, sob o tema “A União e a Luta Conjunta para Vitória de Todos”, aos países com ligações históricas que falam português.

Além dos Estados que compõem a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), Francisco Lú Olo lembrou as organizações de solidariedade e todos os que contribuíram para luta do país até à conquista da independência.

“A restauração da independência de Timor-Leste é uma grande conquista dos combatentes da libertação nacional, de todas as frentes [clandestina, armada e diplomática] e da solidariedade internacional”, disse o Presidente, na aldeia de Daresula, suco de Gariuai, no Município de Baucau.

Segundo Lú Olo, com os esforços de todos, o país conseguiu atingir “uma grande vitória” e vive-se hoje no país “com liberdade, como um timorense”.

O Presidente condecorou 39 combatentes da libertação nacional com a Ordem de Timor-Leste e 13 heróis que perderam a vida antes da restauração da independência.

“Em nome do Estado, presto homenagem às heroínas e heróis, mártires, instituições religiosas no país, aos nossos cinco diplomatas, ativistas timorenses no estrangeiro que trabalharam com toda a dedicação para a independência”, afirmou.

Na comemoração do dia em causa, Lú Olo apelou ainda à solidariedade dos veteranos.

“O meu apelo especial aos combatentes vivos para que se tornem modelos para todos os compatriotas. Têm o dever de procurar outras compatriotas e lhes transmitirem os valores e os princípios nacionais para fortalecermos a nossa unidade nacional”, afirmou.

Lú Olo pediu ainda unidade, tal como sugerido no tema da celebração, para desenvolvimento do país.

Também o deputado da União Democrática de Timorense, Francisco David Xavier Carlos, parabeniza toda a população de Timor-Leste pela libertação.

“Sinto-me satisfeito com a presença da população de Baucau, órgãos de Estado, deputados que mostraram nacionalismo e patriotismo”, concluiu.

Recorde-se que, a 28 de novembro de 1975, a FRETILIN e o primeiro Presidente da República, Xavier do Amaral, proclamaram unilateralmente a Independência de Timor-Leste. Assumia o cargo de Primeiro-Ministro Nicolau Lobato, que viria a ser o primeiro líder da Resistência Armada.

A Indonésia, a pretexto de proteger os seus cidadãos em território timorense, invade a parte leste da ilha e rebatiza o território de Timor-Leste, tornando-a sua 27.ª Província.

Depois de duas décadas de ocupação Indonésia, Timor-Leste tornou-se independente a 20 de maio de 2002.

Jornalista: Domingos Piedade Freitas

Editora: Maria Auxiliadora

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here