Chefe do Suco de Riheu, Felisberto Ximenes. Imagem/Francisco Sony.

DÍLI, 28 de dezembro de 2021 (TATOLI) – O suco de Riheu, do Município de Ermera, venceu o Prémio Nutrição Primeiro-Ministro de 2021 na categoria de sucos.

O Chefe do Suco de Riheu, Felisberto Ximenes, mostra-se satisfeito por ganhar o prémio em causa num montante de cinco mil dólares americanos.

Felisberto garantiu que organizará a população e os seus grupos para traçarem o plano de ação do seu suco com o objetivo de melhorar a nutrição das crianças.

“Vamos reforçar algumas atividades de modo a melhorar a nutrição dos nossos filhos entre os zero e os 15 anos”, disse o vencedor.

A autoridade local recordou ainda que o seu suco conseguiu alcançar os objetivos de identificação de prioridades da população, de uma implementação clara da missão e visão previstas no plano de ação para ganhar o Prémio Nutrição Primeiro-Ministro.

Com este prémio, a autoridade revelou que desenvolverá diversas atividades em áreas como a horticultura, a agroflorestal, o programa da merenda escolar, nomeadamente para assegurar a alimentação dos alunos.

O Prémio Nutrição Primeiro-Ministro de 2021 é composto por quatro categorias: líderes comunitários (dos sucos), grupos de mulheres, grupos de juventude e grupos de agricultores.

Os primeiros vencedores das quatro categorias do Prémio Nutrição em causa receberam 5 mil dólares americanos cada, os segundos classificados 3 mil e os terceiros 2 mil.

O segundo vencedor da categoria líder comunitário nos sucos foi o de Cairui, do Posto Administrativo de Laleia, Município de Manatuto, e o terceiro o do Suco de Wenunuc, do Posto Administrativo de Metinaro, Município de Díli.

O primeiro vencedor da categoria dos grupos de mulheres foi o Hamutuk Reforsa Ekonomia Rural, do Suco de Seloi Kraik do Posto Administrativo de Aileu Vila, Município de Aileu, o segundo foi o Halibur HATPRO do Suco de Mota Ulun, do Posto Administrativo de Bazartete, Município de Liquiçá, e o terceiro premiado foi o grupo Unidade Haburas Nutrisaun do Suco de Balibó Vila, do Posto Administrativo de Balibó, Município de Bobonaro.

O primeiro vencedor da categoria dos grupos de agricultores foi o Klibur Tos Rai Metan do Suco de Triloca, Município de Baucau, o segundo foi o grupo Sabor do Suco de Saborai, do Município de Aileu, e o terceiro vencedor foi o grupo Inisiativa Desenvolvimento Hortikultura do Suco de Riheu, do Município de Ermera.

Na categoria dos grupos de juventude, o primeiro vencedor foi o Ahi do Suco de Fatuhada, Município de Díli, o segundo o de Hakato do Suco de Liurai, Município de Aileu, e o terceiro prémio foi arrecadado pelo grupo Nuu-Laran do Suco de Mehara, Município de Lautém.

Os vencedores foram selecionados com base em diversos critérios relacionados com o esforço demonstrado e com a criatividade para dar prioridade aos problemas da má nutrição e insegurança alimentar bem como a capacidade para mobilizar apoio externo.

O prémio em causa foi financiado pelo Programa Alimentar Mundial (PAM), com um montante de 100.000 dólares americanos, e apoiado pelos técnicos do Gabinete do Primeiro-Ministro através do Secretariado do Movimento Melhoria da Nutrição (SUN-Movement), parceiros de desenvolvimento humano e Organização Mundial de Saúde.

O Primeiro-Ministro timorense, Taur Matan Ruak, lançou, em agosto, o programa do novo Prémio Nacional de Nutrição do Primeiro-Ministro para o ano 2021 com o objetivo de promover os melhores exemplos e práticas internacionais, demonstrando que os métodos mais avançados podem e devem ser adaptados à realidade timorense.

O programa em causa vai ser implementado pelo Secretariado Nacional do SUN Movement das Nações Unidas, em colaboração com os membros da Comissão Interministerial de Segurança Alimentar (KONSSANTIL), sob a liderança do Ministro da Agricultura e Pescas.

Matan Ruak lembrou ainda que foi com grande satisfação que lançou o Prémio de Nutrição Primeiro-Ministro.

“Este prémio traduz o meu desejo de inspirar os grupos de agricultores, de mulheres e de jovens, e também os líderes comunitários, a empenharem-se um pouco mais, procurando esforços variados para fazer surgir ideias criativas e inovadoras, para, desta forma, procurarmos soluções que ajudem a resolver o problema da má nutrição e da insegurança alimentar em Timor-Leste”, concluiu.

Notícia relevante: Governo prevê 37 milhões para investimento em atividades sensíveis à nutrição

Jornalista: Domingos Piedade Freitas

Editora: Maria Auxiliadora

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here