ERMERA, 16 de janeiro de 2022 (TATOLI)- O Presidente da República, Francisco Guterres ‘Lú Olo’, anunciou hoje a sua recandidatura ao cargo nas eleições de março com base em oito pontos, que incluem a luta contra “a injustiça, corrupção, colusão e nepotismo” no país.

“Vou recandidatar-me a Presidente da República de Timor-Leste e de todo o povo. Comprometo-me a manter a coragem de tomar decisões com base na Constituição, como Chefe de Estado, e na minha própria consciência”, anunciou em Ermera.

Lú Olo afirmou defender a Constituição e as leis como “instrumentos importantes”, não só para a Presidência da República mas também para a melhoria da vida dos cidadãos.

Apontou como base da sua candidatura oito pontos – a defesa da unidade do Estado e do povo,  a continuação do diálogo com os titulares de órgãos soberanos para solucionar as preocupações da população, a manutenção do diálogo com os partidos políticos para a procura de consenso, o diálogo com todas as entidades, a defesa da inclusão e justiça social, a luta contra a injustiça, corrupção, colusão e nepotismo, a promoção da democracia e desenvolvimento sustentável e o reforço das relações com a comunidade internacional.

“Hoje, comprometo-me, mais uma vez, a ser o Presidente de todos e para todos, no mandato de 2022 a 2027. Nunca me afasto de ninguém, homem ou mulher. Não me inclino para nenhum grupo”, garantiu.

“Acredito que ganharei, mais uma vez, na primeira volta estas eleições. Acredito que a maioria do povo  continuará  comigo”, acrescentou.

Lú Olo recordou Ermera como um local de reunião dos combatentes pela independência do país e o apoio da população dessa localidade ao Comandante Nino Konis Santana.

O atual Presidente diz-se “honrado” e mostra-se confiante no apoio dos “veteranos, das gerações patriotas, dos idosos e jovens de agricultores de arroz, de café, dos trabalhadores nos setores públicos e privados, estudantes e intelectuais”.

Diz reconhecer os desafios e as dificuldades, mas elogia “a compreensão e tranquilidade do povo”.

“Através do diálogo e apoio dos líderes, podemos aprofundar a democracia, paz, estabilidade e desenvolvimento socioeconómico para combater a pobreza”, frisou.

Lú Olo disse ainda que Timor-Leste precisa de um Presidente com conhecimento de relações internacionais para que as parcerias com outros países possam promover o desenvolvimento socioeconómico e aprofundar a soberania nacional.

Jornalista: Natalino Costa/Tradutora: Isaura Lemos de Deus

Editor: Evaristo Soares Martins

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here