Diretor-Geral do Secretariado Técnico da Administração Eleitoral (STAE), Acilino Branco. Imagem TATOLI/Egas Cristóvão.

DÍLI, 19 de janeiro de 2021 (TATOLI) – O Diretor-Geral do Secretariado Técnico da Administração Eleitoral (STAE), Acilino Branco, disse que a sua instituição procedeu já ao registo dos observadores nacionais da organização não-governamental da Fundação Mahein e dos observadores internacionais afetos à União Europeia (UE) para as eleições presidenciais deste ano.

“Recebemos já um pedido de acreditação da organização nacional bem como um comunicado oficial da organização internacional, nomeadamente da Embaixada da União Europeia”, disse o dirigente, no edifício do STAE, em Caicoli, Díli.

O responsável salientou ainda que a equipa da UE, composta por 30 observadores internacionais, chegará, em início de fevereiro, a Timor-Leste para monitorizar o processo eleitoral.

Este órgão eleitoral pediu, por isso, a todas as organizações nacionais e internacionais que mostrassem interesse durante o período de observação nas eleições em causa.

O diretor-geral tinha antes afirmado que o STAE estaria disponível para efetuar o registo dos observadores internacionais para as eleições presidenciais.

“Já solicitámos às partes interessadas o envio do requerimento para que o STAE proceda à acreditação dos observadores. As entidades responsáveis estão a organizar os convites endereçados aos observadores internacionais”, afirmou recentemente Acilino Branco.

Recorde-se que o STAE levou a cabo um encontro com a delegação da União Europeia para serem apresentados os preparativos para o processo eleitoral.

O dirigente salientou, por outro lado, que o ato eleitoral servirá para que as diversas organizações internacionais procedam à observação, além de darem recomendações sobre o processo eleitoral.

Recorde-se que os observadores internacionais da UE em Bruxelas chegaram a 21 de outubro de 2021 a Timor-Leste para se encontrarem com os líderes dos órgãos de soberania de modo a abordarem as questões ligadas às eleições presidenciais, antes de regressarem, a 06 de novembro, ao seu país de origem.

Já a Missão de Aconselhamento Eleitoral da Organização das Nações Unidas (ONU) realizou, entre os dias 07 e 21 de outubro do ano anterior, encontros com diversas entidades, como os órgãos eleitorais e sociedade civil, bem como os Chefes do Governo e de Estado, onde abordaram o processo eleitoral, nomeadamente as eleições presidenciais deste ano.

As reuniões tiveram como objetivo recolher informações sobre os fatores e as questões associados ao processo das eleições, entre outros.

Notícia relevante: STAE: Registo de observadores internacionais em meados de janeiro

Jornalista: Domingos Piedade Freitas

Editora: Maria Auxiliadora

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here