Governo e parceiros lançam resultado de Pesquisa de Nutrição de 2020 e Plano Estratégico de Saúde. Imagem Tatoli/Francisco Sony.

DÍLI, 05 de maio de 2022 (TATOLI) O Governo e os parceiros internacionais lançaram hoje o resultado da Pesquisa sobre Alimentação e Nutrição de 2020 e o Plano Estratégico Nacional de Nutrição e Saúde para 2022 a 2026.

O Primeiro-Ministro, Taur Matan Ruak, no âmbito do lançamento, afirmou que os alimentos nutritivos são importantes para o crescimento e desenvolvimento das crianças, adolescentes e jovens.

“Uma boa nutrição reduz o risco de contrair doenças, melhorando as condições para um crescimento salutar a nível físico e psicológico”, referiu o Chefe do Governo, no Ministério das Finanças, em Aitarak Laran, Díli.

O Chefe do Governo apresentou as estatísticas internacionais e nacionais que indicam que “uma em cada três pessoas sofre de má-nutrição, afetando 667 milhões de crianças com menos de 5 anos de idade, cuja prevalência em Timor-Leste é de 24,9% em 2018 e que desejamos reduzir para uma taxa de 0% em 2030”.

“151 milhões sofrem de nanismo e má nutrição crónica causados pela falta de nutrientes, cuja prevalência no país atingia 47,1% em 2020 e que desejamos reduzir para uma taxa de 25,1% até 2030”, acrescentou.

Matan Ruak recordou também que 51 milhões de cidadãos sofrem de raquitismo. Doença que em Timor-Leste atingiu 8,6% em 2020, reiterando que é necessário reduzir para 3% até 2030.

“38 milhões sofrem também de obesidade infantil, cuja prevalência em Timor-Leste atingiu 1,2% em 2020 e que não deverá ultrapassar 1,5%”, acrescentou.

O Chefe do Governo lembrou ainda que, em 2019, foram alocados 44 milhões de dólares americanos para atividades de Nutrição e em 2020 o orçamento foi reforçado com 56 milhões provenientes do Fundo COVID-19. Em 2021, o Executivo alocou ainda 68 milhões de dólares, no âmbito do Pacote de Recuperação e Estímulo à Economia.

“Este ano [2022] aumentamos novamente o valor com 117 milhões, incluindo as atividades do Programa Cesta Básica, que irão aumentar a resiliência do país e dar um forte impulso aos esforços deste Governo criando um melhor futuro para os timorenses”, explicou.

Também o Representante do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF, em inglês), Bilal Durrani, referiu a importância de reduzir a má nutrição no país.

“Precisamos de alocar fundos suficientes para a implementação do Plano Estratégico Nacional da Nutrição”, sublinhou.

Já o Embaixador da União Europeia em Timor-Leste, Andrew Jacobs, recordou que a União Europeia disponibilizou 11 milhões à pesquisa em causa para a melhoria da nutrição no país.

Jornalista: Isaura Lemos de Deus

Editora: Maria Auxiliadora

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here